AfrikaansAlbanianArabicArmenianAzerbaijaniBasqueBelarusianBengaliBosnianBulgarianCatalanCebuanoChinese(Simplified)Chinese(Traditional)CroatianCzechDanishDutchEnglishGalicianGeorgianGermanGreekGujaratiHaitianHebrewHmongHungarianIcelandicIrishItalian
RED TERRITORIAL

Ver todas las Redes

Rede Territorial Portuguesa das Cidades Educadoras

Recent Tweets

Sessãoaberturajan2017_n

Encontro Nacional da Rede Territorial Portuguesa das Cidades Educadoras

No passado dia 27 de janeiro, na Casa da Cultura de Paredes, teve lugar o Encontro Nacional da Rede Territorial Portuguesa das Cidades Educadoras, com a presença de representantes de 38 Municípios membros da RTPCE e Lousada, como convidado e em fase de adesão.

06-02-2017    Encontro

O senhor Presidente da Câmara Municipal de Paredes, Celso Ferreira, procedeu à abertura da sessão de trabalho, agradecendo a presença de todos os participantes e mostrando o seu entusiasmo pelo projeto das Cidades Educadoras. Paredes integra este projeto desde 2007, tendo destacado a importância de os municípios “partilharem ideias” e se “inspirarem mutuamente”.

De seguida, tomou a palavra a senhora Vereadora do Pelouro da Educação da Câmara Municipal de Paredes, Hermínia Moreira, que deu as boas vindas a todos os presentes e manifestou regozijo pelo encontro ser realizado em Paredes.

O senhor Vereador Carlos Castro, do Município de Lisboa, em representação da Rede Territorial Portuguesa das Cidades Educadoras proferiu umas breves palavras sobre o percurso da Rede Portuguesa.

A autarquia aproveitou para apresentar dois projetos municipais, o Art On Chairs e a Casa da Juventude de Paredes. “O Art On Chairs não é um projeto educativo, mas contribuiu para o envolvimento da comunidade”, defendeu o presidente da Câmara de Paredes. O autarca lembrou que, no passado, o abandono escolar deveu-se, sobretudo, ao facto de as crianças irem trabalhar muito cedo nas fábricas de mobiliário dos pais e familiares, provocando assim, o abandono escolar.

“Um dos objetivos do Art On Chairs foi, com a incorporação do design e a ligação às escolas, mostrar às crianças que têm que estudar para se adequar à nova realidade”, acrescentou Celso Ferreira.

“O design, aquilo que faz a diferença do produto, não existe na cadeia de valor da maioria das empresas, que não valorizavam a criação própria nem a inovação. E as pessoas não percebiam que era preciso ter recursos qualificados para acompanhar a evolução do mercado”, referiu o edil.

O Presidente da Câmara acredita que a realidade mudou, assim como a perceção que as famílias têm das escolas. “Agora já percebem que se o filho quer ter lugar no futuro tem que dar valor à escola”, sustentou.

Seguidamente, foi apresentado o projeto Casa da Juventude de Paredes, tendo sido salientado o seu trabalho nas várias vertentes de apoio aos jovens no domínio das artes, empreendedorismo, apoio à inserção na profissão após a formação académica, entre outros.
Após o intervalo teve lugar a reunião dos municípios membros, na qual foram aprovados os Relatório de Atividades 2016 e Plano de Atividades 2017.
Foi feita uma avaliação das comemorações do Dia Internacional das Cidades Educadoras, tendo sido considerada bastante positiva, tendo em conta os dados referidos no Relatório de Atividades 2016. Ainda sobre este tema, foram projetados dois vídeos – Manifesto das Crianças de Cascais e Ser Cidade Educadora, de Braga.

Para 2017, os municípios presentes, concluíram que se deverá investir em manifestações públicas mais notadas pela comunicação social com uma atividade comum a todos os municípios.

Sobre o VII Congresso Nacional da RTPCE, a realizar em maio, na Guarda, a representante daquela cidade atualizou algumas informações, tais como local, alguns membros da comissão de honra e da comissão científica e alertou para o envio das fichas de inscrição de experiências até dia 27 de fevereiro.

Quanto ao XV Congresso Internacional da AICE – Cascais, 2018, foram indicados os procedimentos já desencadeados no âmbito da organização deste evento.

Para a participação na próxima Assembleia Geral, em Granollers, foi realçada a importância da participação dos municípios portugueses, tendo em conta a votação para a aceitação da Língua Portuguesa como língua oficial da AICE.

Sobre a renovação da Exposição Itinerante da AICE, foi explicado o processo da conceção/ execução, assim como a possibilidade de cedência da estrutura por parte da AICE.

Antes de terminar a sessão foi lido e aprovado por unanimidade, um Voto de Pesar pelo falecimento do Presidente da Câmara Municipal de Matosinhos, membro da RTPCE e da AICE.